Como parar de beber e continuar sóbrio?

Parar de beber – Com o tratamento adequado, pessoas que sofrem com o alcoolismo podem melhorar. Enfim descubra por onde iniciar o tratamento, e quem poderá te ajudar a se livrar desse vício definitivamente.

Às vezes as pessoas buscassem ajuda se soubessem qual tratamento para parar de beber realmente funciona e como eles agem no organismo. 

Infelizmente, a Organização Mundial de Saúde (OMS) diz que apenas 8.4% dos adultos alcoólatras procuram por ajuda e buscam tratamentos especializados para parar de beber. E então os outros 91.6% não buscam nenhuma ajuda, ou passam por programas de recuperação sem a devida assistência.  

O consumo de álcool destrói o sistema nervoso central, esse é um dos malefícios causados por esse estilo de vida. E quando falamos sobre saúde, tanto a física quanto a mental, todas as pessoas próximas ao alcoólatra podem ser afetadas. 

Passo 1: Determine a severidade do vício. 

 Um em cada três adultos ingere bebidas alcoólicas em excesso, mas isso não significa que todos que bebem muito são necessariamente alcoólatras. Pode ser uma distinção sutil, mas é importante entender essa diferença uma vez que apenas pessoas que sofrem com problemas com a bebida precisam de tratamento para alcoolismo, já outros podem se beneficiar de diferentes tipos de cuidados.

O conselho estadunidense de alcoolismo e dependência em drogas diz que alcoólatras irão responder “sim” a questões como:

  • Você evita amigos próximos e familiares quando você consome bebidas alcoólicas?
  • Quando surge a vontade de beber, você fica irritado e arruma brigas?
  • Começa a beber mais cedo do que antes?
  • Esquece o que aconteceu quando estava bêbado?
  • Você fica bêbado durante dias seguidos? 
  • A bebida tem afetado seu relacionamento com amigos, familiares e colegas de trabalho?
  • Já tentou parar de beber por conta própria e não conseguiu? 

Já pessoas que tem problemas com o abuso de bebidas alcoólicas, mas ainda não se tornaram alcoólatras podem:

  • Encontrar dificuldades em parar de beber uma vez que começam;
  • Bebe em excesso regularmente, mas não todos os dias;
  • Está bebendo cada vez mais;
  • Beber em excesso em situações sociais, mas dificilmente bebem muito quando estão sozinhos. 

Esse tipo de pessoa precisa diminuir a quantidade de álcool consumida para não se tornarem alcoólatras no futuro, mas podem conseguir realizar tal feito sem o uso de tratamentos específicos, pois não tem as mudanças químicas que o cérebro sofre quando é associado ao alcoolismo. 

Passo 2: Observe atentamente. 

É fácil mentir em um teste simples como o apresentado anteriormente já que a maioria dos alcoólatras sente que um dia, se quiserem, irão beber “normalmente”. Muitos alcoólatras vão fazer o possível para convencer a si mesmo e outros que a bebida não é um problema. 

Uma observação extremamente atenta e a alteração nos hábitos diários podem ajudar. 

  • Escolha apenas um dia da semana para beber, sem ultrapassar seu limite;
  • Dedique um pequeno caderno a isso, e faça anotações regulares sobre como você se sente conforme os dias se passam;
  • Anote tudo: quantas doses de destilados e quantos copos de cerveja você tomou e qual foi o horário de cada bebida;
  • Ao final do dia, some a quantidade de álcool consumido.

Você pode e surpreender ao ver o quão longo o seu “dia de beber” realmente é. Pode até mesmo se espantar com a quantidade de álcool ingerida durante o dia. Já no dia seguinte:

  • Comece a beber uma hora mais tarde que o habitual;
  • Substitua uma bebida alcoólica por água;
  • Pare de beber uma hora antes.

Se você achar esses passos fáceis de seguir, pode ser possível seguir esse plano até que você consiga parar de beber de vez. Mas se esses passos parecem ser impossíveis, mais trabalho é necessário. Você pode precisar da ajuda de um profissional. 

Passo 3: Faça uma intervenção. 

Muitas pessoas não conseguem fazer uma auto avaliação honesta sobre o próprio vicio, e ainda existem aqueles que insistem que são capazes de parar sozinhos se quiserem. É aqui que entra a ajuda de amigos e familiares.

Uma intervenção inclui:

  • Reunir entre 2 a 5 pessoas próximas que saibam das dificuldades que o álcool trouxa para a vida  do alcoólatra;
  • Escrever cartas onde cada um descreve as dificuldades do alcoólatra e como acredita que deve ser o caminho para parar de beber
  • Se mantenha calmo durante a reunião, independente do comportamento e da reação que o alcoólatra demonstrar.
  • Continuem a reunião até que o viciado aceite em realizar algum tipo de tratamento para parar de beber

Passo 4: Fique sóbrio. 

A recuperação do alcoolismo começa com a sobriedade. A remoção do álcool é a principal parte do processo, porém pode trazer sintomas de abstinência que incluem tremores, insônia, ansiedade, dor de cabeça intensa, alterações no humor, vômitos, febre, ataques de pânico, depressão e até mesmo anorexia ou outros transtornos alimentares. 

Esses sintomas podem durar por mais de 48 horas, e é essencial que a pessoa não volte a beber durante essa parte do processo. Participar de um programa de desintoxicação também pode ajudar, uma vez que a supervisão promovida por esse tipo de tratamento é constante, o que dificulta com que a recaída ocorra. 

Algumas pessoas fazem o uso de tratamentos comprados na Internet, e o uso desses tratamentos, especialmente daqueles que contém cloreto de magnésio na composição, tem se mostrado eficazes.

Uma vez que o risco de desenvolver diversas doenças está presente, pessoas que buscam parar de beber precisam ter consultas regulares com seu médico, fazer uma bateria de exames a fim de identificar qualquer problema logo no inicio, entender os riscos da bebida e os benefícios em parar de beber, além de fazer o uso de tratamentos que buscam minimizar os sintomas da abstinência.  Esse é o método mais seguro e eficaz de ficar sóbrio de uma vez por todos. 

Passo 5: Busque mais ajuda

Seguindo os passos acima, os alcoólatras podem parar de beber, mas como continuar sóbrio? 

A resposta para essa pergunta é simples: com a ajuda de programas de reabilitação formais. 

Um programa como esse envolve: 

  • Fazer terapia com um psicólogo especializado em vícios, resolução de traumas e inteligência emocional;
  • Grupos de apoio que foque em construir a confiança;
  • Receba apoio nutricional.

Tenha em mente que um tratamento efetivo dura no mínimo 90 dias e durante esse período, o alcoólatra deve estar exclusivamente focado em parar de beber.  Isso pode significar ficar sem trabalhar e contato familiar limitado.

Passo 6: Mantenha contato com pessoas que estão passando ou passaram pela mesmo situação que você.

A recaída pode acontecer até mesmo utilizando o melhor tratamento disponível no mercado. Estudos constataram que o uso de álcool pode causar uma forma de dano cerebral e quando isso acontece se torna extremamente difícil para o alcoólatra lidar com situações estressantes do dia a dia sem a ajuda da bebida alcoólica. Essas pessoas não são fracas, as células do seu cérebro mudaram e grupos de apoio como o Alcoólatras Anônimos também podem ajudar. 

Algumas pessoas em estágios iniciais da recuperação vão a esse tipo de encontro todos os dias, enquanto outros podem ir uma ou duas vezes por semana. Há também aqueles que vão apenas uma vez por semana e dedicam seu tempo para estudar os documentos impressos dessas organizações.

Encontrar em grupo de apoio significa:

  1. Procurar online por grupos de apoio próximos para te auxiliar no processo de parar de beber;
  2. Encontrar em horário e local que funcione para você;
  3. Ir ao seu primeiro encontro;
  4. Escolher um grupo de apoio diferente, com diferentes pessoas se necessário;
  5. Conversar abertamente com os membros dos grupos;
  6. Encontrar um padrinho (ou madrinha!) neste grupo;
  7. Começar a ir aos encontros sempre que possível. 

Caso esse método funcione para você, é necessário tornar o grupo de apoio parte de vida e rotina diária, assim os desafios que irão aparecer durante sua recuperação não te faça voltar ao uso de bebidas alcoólicas. Ter um apoio contínuo faz com que a recaída seja menos provável. 

Manter contato com quem oferece o tratamento é uma boa ideia também. “Escorregar” e beber um pouco pode acontecer em determinado ponto, caso isso aconteça:

  1. Faça anotações de seus pensamentos e sentimentos durante o dia que você bebeu;
  2. Escreva o que aconteceu e para onde você foi quando quis beber;
  3. Entre em contato com o seu padrinho ou com quem oferece o tratamento.

Em alguns casos, você pode precisar mudar o curso de seu tratamento atual, isso pode te ajudar a parar de beber e evitar que você tenha uma recaída.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *